Assistência Social

Atendimento às famílias e indivíduos em situação de riscos e vulnerabilidade

Geyvson Andrade
Escrito por Geyvson Andrade

O sistema Único de Assistência Social reconhece situações de riscos e vulnerabilidade, presente no dia-a-dia de famílias e indivíduos.

Com esse artigo vamos trazer uma breve explicação do que se pode chamar de situações de riscos e vulnerabilidade. E a sua ligação com SUAS.

É possível assumir que as duas expressões são próximas, mas cada uma tem sua individualidade e tem que ser aplicada de acordo com sua singularidade.

Então vamos observar como isso funciona e quais são suas principais características.

Situações de riscos e vulnerabilidade

São duas palavras que quase sempre estão caminhando juntas por expressarem a exposição da família e indivíduos.

Ambas na verdade podem se complementar, dando auxílio uma para a outra.

Ao tratar de vulnerabilidade percebemos que é um conceito complexo, porque está relacionado a exposição do indivíduo.

E várias questões sociais como qualidade de acesso ao trabalho, relações sociais, renda e acesso a serviços.

São várias perguntas que podem compor o histórico de uma família fragilizada como:

  • Quem pode ajudar em um momento de necessidade?
  • Como é feita a renda da família?
  • Todos têm acesso a saúde e educação?

São algumas dessas perguntas que são recorrentes.

Por falta de prevenção poderão ser originadas situações de riscos para essas famílias, como: violências, explorações e negligências.

Um dos principais casos é a pobreza que pode ser cada vez mais agravada e potencializada com o risco causado pela vulnerabilidade.

Podemos entender que esses riscos se refere a sociedade contemporânea, e vulnerabilidade é a situação desse indivíduo nessa sociedade.

Muitas famílias podem sofrer esses riscos, como pobreza, falta de água, luz, saneamento básico e em alguns casos sendo até exploradas.

Os efeitos da tecnologia, globalização econômica e desequilíbrio ecológico implica como a sociedade pode se tornar de risco.

Vamos observar como a qualidade de um bom atendimento pode causar um impacto positivo na família e no indivíduo.

Qualidade de atendimento

O atendimento pode começar pela acolhida, pois muitos indivíduos se sentem frágeis por não ter uma escolaridade ou por não ter um documento.

Acontece alguns casos que a pessoa se encontra na pobreza extrema, não tem acesso a serviços e tem trabalhos em condições precárias.

Além disso, alguns vivem em regiões que tem ocorrência de enchentes, alertas de deslizamento de terra, seca, entre outras situações.

Alguns desafios que o SUAS enfrenta são:

  • Identificação de demanda de usuários para uma melhora de qualidade de serviço e evitar mais sofrimento.
  • Compreender a diferença humana para evitar que o indivíduo não se sinta excluído e julgado em seu novo ambiente.
  • Estimular o indivíduo e a família para construir uma superação.
  • Ajudar a reconhecer novos recursos e auxiliar o indivíduo a criar novos planos.
  • E estabelecer parcerias com entidades de esporte, lazer, religiosa e cultura.

Atuação profissional

O profissional que atua é pautado de ética e capacitação que é feita por alguns órgãos como a Política Nacional de Capacitação para consolidação do SUAS.

Alguns órgãos são responsáveis por dar capacitação em alguma tipologia como:

  • Planejamento e replanejamento das ações
  • Elaboração de planos familiares ou individuais de atendimento
  • Utilização dos protocolos e instrumentais de registro
  • Estratégia e avaliação dos resultados
  • Acesso e utilização de metodologias e técnicas criativas e factíveis

Pelo convívio do profissional com as dores e a fragilidade do indivíduo gera um desgaste emocional muito grande para o profissional.

Isso pode acabar implicado no bem-estar e na qualidade do atendimento. Portanto é preciso ter um cuidado com o profissional.

Cuidando do profissional as duas partes vão sair beneficiadas, tendo um melhor atendimento e um rendimento maior para ajudar as pessoas.

Espero que você tenha entendido como funciona as diferenças de situação de risco e vulnerabilidade. Até mais!

Sobre o autor

Geyvson Andrade

Geyvson Andrade

CEO da Emconexão Sistemas, Empreendedor, Pós Graduado em Gestão Pública, Jornalista, Bacharelando Direito.

Deixe uma resposta