Dicas Franquia Franquia de tecnologia

Franquia: O que é e como funciona?

Geyvson Andrade
Escrito por Geyvson Andrade

Empreender é um sentimento natural de qualquer pessoa, se trata do desejo comum de lucrar por sua conta, ter algo seu. Um dos sistemas mais populares para fazer isso se trata do de franquia.

Com uma relação entre franqueador e franqueado, se trata de um sistema já bastante popular por facilitar a vida do empreendedor sendo um modelo pronto. Atendendo aos mais diversos nichos, como de comida até de tecnologia, também traz suas dúvidas.

Afinal, o que exatamente é e como funciona? Quais benefícios pode trazer? Prossiga com a leitura do artigo e entenda mais sobre o sistema de franquia e como é aplicado na tecnologia, por exemplo.

O que é uma franquia?

Há diversos caminhos a se tomar quando se quer ser um empreendedor, sendo um dos mais populares ter uma franquia. Há diversos setores com sistema de franquias, o que permite várias escolhas, e se trata de uma opção mais segura de investimento.

Porque antes de tudo, franquia é uma marca, é algo reconhecido no mercado que você tem o direito de lucrar em cima. Isso ocorre quando o franqueador cede o uso, permitindo que o franqueado use não só de sua marca, mas de seu sistema operacional.

E isso inclui suas operações, comercialização e modelo de gestão. Tudo isso através do pagamento de taxa de aquisição e de mensalidade ao franqueador (pode ser como valor fixo, divisão do lucro, entre outras coisas).

Dessa forma, a franquia deve atuar sobre uma base triangular: licença de uso da imagem do franqueador, transferência de know-how e direito de distribuição do produto ou serviço. Junto disso, é anexado o Circular de Oferta de Franquia, o COF.

Como funciona uma franquia e a relação entre franqueador e franqueado?

A relação entre franqueador e franqueado é estabelecida com base na lei n.º 8.955/94, conhecida como Lei de Franquia, que garante transparência das negociações. Nela, é definido que o franqueado deve pagar uma taxa específica para aquisição, assim como o franqueador deve garantir sua capacitação para implantação da unidade.

No artigo 3º, é definido a apresentação obrigatória do COF, documento que apresenta, de forma clara, todos os trâmites essenciais do negócio: funcionamento dessa sociedade, balanços e financeiro, além de histórico e outras coisas.

O Circular de Oferta de Franquia é apresentado junto do contrato para que ambas as partes estejam aptas a fechar negócio. É importante usar de linguagem clara em todos os documentos, já que aqui são apresentados os direitos e deveres de cada um.

Afinal, apesar de ser franqueado, o empreendedor não é necessariamente empregado do franqueador, tendo seu estabelecimento próprio. Além disso, apesar de não ter poder de alteração na marca e produto/serviço, ele pode alterar sua gestão e horário de trabalho.

O modelo entregue pelo franqueador é seguido nos conformes do que é estipulado no documento, que funciona através de um tempo concordado pelas partes. É aqui que o franqueado e o franqueador definem quais ações podem ser tomadas na gestão.

Além disso, o acordo pode ser quebrado pelos dois lados: o franqueado pode rescindir o contrato, pagando multa, assim como o franqueador, caso não seja apresentado o lucro esperado.

Por fim, o contrato pode não ser renovado após término do período concordado.

Quais os principais benefícios de uma franquia?

O principal benefício de optar pelo sistema de franquia é óbvio: você faz um investimento inicial mais seguro apostando num modelo de negócio estabelecido, com marca reconhecida entre o público.

Além disso, carrega consigo um custo-benefício favorável ao franqueado, já que possui um investimento inicial baixo (bem menor que de uma empresa). Você pode investir em uma franquia de tecnologia com o valor mínimo de R$ 4.500!

Além do investimento baixo, conta com facilidade para financiamento, já que grande parte das franquias é conveniada com a Caixa. O custo operacional e locacional pode variar, conforme porte da unidade e termos definidos no contrato.

Junto disso, traz um retorno financeiro rápido, com um prazo máximo de 24 meses, e que pode ser ainda menor.

Por fim, o valor da taxa abarca alguns deveres do franqueador:

  • Estruturação do espaço;
  • Equipamentos;
  • Treinamento;
  • Primeiro estoque;
  • Etc.

Só não é relacionado na taxa de aquisição o aluguel do local, valores básicos (luz, água, telefone, internet), impostos (ISS, IPTU) e salários.

Vale a pena ter uma franquia?

Se você busca empreender tendo uma base segura por trás, possuir uma unidade franqueada é uma opção segura. Apesar da taxa de aquisição e do valor mensal (que inclui até taxa de royalties de publicidade e fornecimento), é um modelo estabelecido.

Além disso, por ser franquia, carrega todo o poder da marca sobre o público – uma forma eficiente de chamar público e ter retorno financeiro rápido.

Sobre o autor

Geyvson Andrade

Geyvson Andrade

CEO da Emconexão Sistemas, Empreendedor, Pós Graduado em Gestão Pública, Jornalista, Bacharelando Direito.

Deixe uma resposta