Assistência Social

Vigilância socioassistencial: como implantar nos municípios

Geyvson Andrade
Escrito por Geyvson Andrade

Você sabe como é feita a implantação da vigilância socioassistencial? Sabe o que significa essa vigilância e como ela ocorre?

Se você não sabe ou até sabe, mas ainda tem algumas dúvidas, esse artigo foi feito para você.

Nele eu vou te mostrar o que a vigilância socioassistencial e como fazer para implantá-la nos municípios.

Não deixe de acompanhar esse artigo e boa leitura!

O que é a vigilância socioassistencial?

A vigilância socioassistencial tem como principal objetivo auxiliar na construção e no planejamento de ações para melhorar a realidade do seu município.

Essas ações são voltadas para as políticas de assistência social, como por exemplo, a proteção social básica e a proteção social especial.

Não entendeu? Eu explico melhor.

Basicamente, não dá para fazer uma intervenção no seu município, sem antes conhece-lo a fundo, não é mesmo?

E é aí que a vigilância socioassistencial faz o seu papel. Ela vem para que você conheça o seu município para que só depois, haja a intervenção.

E quando eu falo conhecer, eu não estou me referindo apenas a conhece-lo visualmente, você precisa conhece-lo conceitualmente também.

Mas o que é necessário conhecer?

É preciso que você conheça quais são as principais vulnerabilidades do seu município, por exemplo:

  • Entenda quais são os tipos de violência que ocorrem no seu município
  • Entenda a frequência que esses tipos de violência ocorrem
  • Entenda qual o tipo de violência que ocorre com mais frequência
  • Entenda se essa frequência é alta ou baixa

Deu para entender melhor?

Sem a vigilância socioassistencial, não seria possível levantar dados para implantar os serviços necessários que o seu município precisa.

Além disso, se faz necessário conhecer quais os serviços públicos que já existem no seu município e qual a qualidade deles.

Há educação? Saúde? Saneamento básico?

Fora isso, conhecer os moradores também é importante.

  • Qual o padrão de vida dessas pessoas?
  • Qual a escolaridade dos moradores?

É por meio dessas informações, que saberemos quais as principais demandas que devem ser atendidas.

Como fazer a implantação da vigilância socioassistencial no município

Como você compreendeu, a vigilância socioassistencial age de duas formas:

  • Você vai conhecer o seu município a fundo e reunir dados
  • Com esses dados, você trabalhará ações para prevenir possíveis problemas ou minimizar problemas existentes

Para que isso ocorra é preciso que haja um corpo técnico que fique responsável por todas essas informações.

Porém, como fazer para implantar a vigilância socioassistencial no município?

Primeiro, a implantação da vigilância socioassistencial vai depender do tamanho do seu município.

Ele é de pequeno, médio ou grande porte? Isso porque, a forma de atuação vai ser diferente para cada município.

Mas, basicamente, a vigilância socioassistencial será implantada por meio de ações. Falarei aqui algumas delas.

  • Capacite uma equipe multidisciplinar apenas para fazer a vigilância socioassistencial

Trabalhar com a vigilância socioassistencial requer tempo e dedicação. Como deu para perceber, não é um serviço fácil e nem rápido.

Além disso, não dá para trabalhar sozinho. Profissionais de outras áreas, como do Censo, por exemplo, podem ajudar também.

  • Veja quais espaços e equipamentos serão necessários

Saiba que nesse caso, trabalhar no improviso não é uma boa ideia. É preciso ter planejamento e organização para atender pessoas que usam a assistência social.

  • Faça com o que haja comunicação entre os setores da assistência social

Como eu disse, a vigilância socioassistencial trabalha em cima de dados.

É preciso que haja comunicação entre as partes envolvidas para que a coleta de dados e as ações sejam feitas corretamente.

Além disso, também se faz necessário, encontros periódicos para fazer uma avaliação das ações que estão sendo desenvolvidas.

Espero que você tenha entendido como funciona a vigilância socioassistencial e como implantá-la.

Porém, não se esqueça: não implante a vigilância socioassistencial apenas para implantar. Lembre-se que é através dela que as ações de assistência social serão melhoradas.

Sobre o autor

Geyvson Andrade

Geyvson Andrade

CEO da Emconexão Sistemas, Empreendedor, Pós Graduado em Gestão Pública, Jornalista, Bacharelando Direito.

Deixe uma resposta